Ensino Recíproco - Competências

Conheça as 4 fases do Ensino Recíproco

5 comentários

Todos os dias lemos artigos sobre as competências necessárias para o mercado de trabalho atual e futuro. Deparamo-nos com listas das sete, oito ou dez competências mais exigidas para o profissional de sucesso. Muitas vezes esses textos são seguidos pelo seguinte comentário:

“A escola não prepara os alunos para essas competências do futuro!”

Mas a boa notícia é que existe sim um caminho para ensinar essas competências. Muitos professores já ensinam hoje metodologias que promovem as aptidões exigidas de forma eficaz. Quero apresentar aqui no Professor Inovador uma estratégia da minha prática que visa melhorar a compreensão de texto por parte dos alunos e como consequência, ainda promove algumas das tão famosas competências exigidas pelo mercado de trabalho:

  1. Comunicação
  2. Liderança
  3. Criatividade
  4. Inovação
  5. Colaboração
  6. Interação
  7. Autonomia
  8. Tomada de decisão
Ensino Recíproco - Competências
Como ensinar criatividade?

A estratégia se chama Ensino Recíproco e foi desenvolvida por Annemarie Sullivan Palincsar, professora da Universidade de Michigan (EUA), e Ann Leslie Brown, psicóloga educacional, em 1984, nos Estados Unidos (título original em Inglês: Reciprocal Teaching *). Ela consiste na formação de grupos de quatro ou cinco alunos que farão a leitura da primeira parte de um texto previamente selecionado pelo professor. O texto pode tanto ser literário quanto acadêmico e deverá ter sido dividido em duas, três ou até quatro partes.

Ensino Recíproco - Competências
Sala de aula com layout ideal para o Ensino Recíproco.

Uma vantagem dessa técnica é que ela pode ser aplicada em alunos de todas as idades – neste caso, a complexidade do texto selecionado deverá estar de acordo com a faixa etária dos alunos. Outra vantagem é que o Ensino Recíproco não se restringe a uma ou outra matéria, já que uma boa compreensão de texto é fundamental para muitas situações do nosso dia a dia.

No início da atividade, os grupos de alunos receberão somente a primeira parte do texto.

No começo da aula, o professor ensina a estratégia do Ensino Recíproco aos alunos. Ele demonstra como se conduz um grupo que conversa sobre um texto. Em outras palavras:  com o passar do tempo, o professor delega o papel do condutor da conversa aos alunos, que executarão essa tarefa gradativamente com mais autonomia. Os estudantes assumem o papel do professor, conduzindo as discussões e o debate dos textos, sempre no seu grupo. A escolha do aluno mediador pode ser feito pelo professor ou até pelo próprio grupo. Importante é que tenha um rodízio, garantindo assim que todos os alunos assumam o papel do líder em algum momento. O professor circula entre os alunos e só intervém quando eles têm uma dúvida.

Vamos agora para as quatro fases do Ensino Recíproco:

FASE 01 – FAZER PERGUNTAS (Questioning)

Os alunos fazem perguntas que podem ser respondidas se eles leram o texto. São perguntas simples de compreensão. Vamos supor que os alunos receberam o seguinte texto, uma fábula do francês Jean de la Fontaine (1621-1695):

Ensino Recíproco - Competências Século XXI

Neste caso, o condutor da conversa abre a dinâmica fazendo uma pergunta para os outros 3 ou 4 membros do grupo:

“Quem estava cacarejando em cima da árvore?”

E um dos alunos do grupo responde:

O galo estava cacarejando em cima da árvore!”

Agora é a vez de um outro aluno fazer uma pergunta:

“O que os animais assinaram, segundo a raposa?”

E os alunos respondem:

Uma proclamação de paz!”

Nesta fase do Ensino Recíproco é importante variar entre duas condutas diferentes quanto às respostas pelos alunos:

  1. Na primeira opção, o aluno levanta a mão para ser chamado para responder. Desta forma, os alunos que demoram mais para achar a resposta também têm uma chance de experimentar o sentimento de sucesso.
  2. Na segunda opção, o aluno que souber a resposta primeiro se manifesta imediatamente.

O papel do professor é ensinar aos alunos diferentes estratégias de conduta quanto à conversa.

FASE 02 – RESUMIR (Summarizing)

Os alunos fazem um resumo. No caso do exemplo “O Galo e a Raposa”, a tarefa poderia ser: “Reduza o texto de 10 para 2 frases.” Desta forma, os alunos precisam fazer uma síntese, extraindo as informações mais importantes do texto.

Ensino Recíproco - O Galo e a Rapos
Fábula de Jean de la Fontaine: O Galo e a Raposa

O aluno que conduz a conversa novamente decide quanto à estratégia. Ele pode optar por dar uma primeira versão do resumo e depois passar a palavra aos outros para os colegas complementarem a sugestão dele. Ou ele pode optar por já passar a palavra aos outros alunos e pedir um resumo do parceiro que se sentir mais à vontade neste momento para resumir o texto. Importante nessa fase é os alunos entenderem que um resumo sempre é subjetivo. Portanto, não existe um resumo certo ou errado. O que alguém julgar importante para incluir no resumo é uma questão pessoal. Por isso é importante sempre perguntar a todos os alunos se eles querem incluir ainda uma informação no resumo.

FASE 03 – ESCLARECER (Clarifying)

Nesta fase do Ensino Recíproco, os alunos esclarecem primeiro dúvidas quanto ao significado das palavras mais difíceis. No caso do nosso exemplo “O Galo e a Raposa”, pode ser que o aluno não entenda perfeitamente o que é uma proclamação. Os outros alunos então podem tentar ajudá-lo. No ensino de uma língua estrangeira, esse seria o momento para tirar as dúvidas em relação ao vocabulário.

Em seguida, os alunos passam para a fase de interpretação de texto. No caso do texto “O Galo e a Raposa”, eles poderiam levantar questões como:

  • Vocês já viram um galo em cima de uma árvore?
  • Vocês têm uma ideia de como o galo chegou em cima da árvore?
  • Vocês acham que a raposa tem más intenções?
  • Vocês acham que a ideia de tentar iludir o galo foi boa?
  • Vocês acham que uma proclamação assinada é prova suficiente que o combinado será respeitado de verdade?

É nesta fase que os alunos debatem o texto e trocam ideias a respeito das suas interpretações diferentes, o que enriquece a visão de todos.

FASE 04 – PREVER (Predicting)

Por final, os alunos precisam adivinhar a continuação da história. No caso da fábula “O Galo e a Raposa”, eles precisam se perguntar se o galo ou a raposa sairão como vencedor, se os dois chegam num acordo ou se de repente um terceiro elemento vai surgir no final da história.

Quanto à estratégia do Ensino Recíproco, o que mais importa nessa fase é que não existe uma continuação certa ou errada. Somente existem versões mais ou menos criativas (o que é subjetivo). Essa fase vem por última porque só é possível fazer uma previsão criativa e interessante se o aluno realmente entendeu o texto.

Depois que os alunos passaram por todas as quatro fases em relação à primeira parte do texto, eles recebem a segunda parte, neste caso o final da fábula “O Galo e a Raposa”:

Ensino Recíproco - O Galo e a Raposa

Após a leitura do texto, os estudantes percorrem novamente todas as etapas do Ensino Recíproco, ou seja, fazem perguntas (fase 1), formulam um resumo (fase 2), esclarecem as palavras mais difíceis, interpretam o texto lido (fase 3) e no final, elaboram uma previsão/continuação do conto (fase 4), mesmo que não exista uma terceira parte no texto original.

Posso garantir por experiência própria que a metodologia do Ensino Recíproco estimula os alunos de forma impressionante. Se em uma aula tradicional o aluno consegue se manifestar uma ou no máximo duas vezes por aula, com o Ensino Recíproco ele consegue se posicionar várias vezes. Além disso, todos os alunos experimentam o papel de líder da conversa, alternadamente, o que é uma experiência fundamental para qualquer indivíduo, seja para a vida profissional ou pessoal.

De qualquer forma é importante o professor rever o seu papel em sala de aula. A tendência hoje indica claramente que o professor precisa achar estratégias para aumentar a atividade dos alunos de forma significativa. Somente assim ele estará cumprindo seu papel de formar profissionais que estão preparados para enfrentar os desafios do mercado de trabalho atual e futuro.

* Fonte: Palincsar A S & Brown A L. Reciprocal teaching of comprehension-fostering and comprehension-monitoring activities. Cognition Instruct. 1:117-75. 1984.

***

Andreas Panse é suíço e mora no Brasil desde 2005. Formado em Pedagogia pela Universidade de Zurique, atua como consultor pedagógico na Escola Suíço-Brasileira. Leia mais…
Compartilhar

5 comentários em “Conheça as 4 fases do Ensino Recíproco”

  1. Excelente. Através de seu post conclui que o Ensino Recíproco realmente prepara o aluno para a vida profissional ou pessoal ao dar oportunidade para ele aprender a, sem medo, se manifestar, dando chance também para atuar como líder. Trata-se de uma metodologia cuja aplicação ajudará muito o aluno para o resto de sua vida. Parabéns Andreas.

Deixe uma resposta